Proxima Geração da Boxer, Ducato e Jumper

Postado por Divelp
21 de outubro de 2015
citroen_jumper_van_5_thumb

Três filhos iguais (ou muito parecidos) de mães distintas. Assim dá para se definir Ducato, Jumper e Boxer, as vans da Fiat e do grupo PSA. Enquanto que aqui nem recebemos a quinta geração delas, na Europa está sendo apresentada a sexta. Vale lembrar que os três são fruto de uma parceria dos dois grupos.

Por fora, a maior similaridade entre os três: os faróis deixaram de ser recortados e deram lugar a um conjunto mais convencional que engloba fileiras de LED integradas. Os para-choques, por sua vez, têm mais ousadia no desenho, com linhas mais rebuscadas, tanto nas tomadas de ar quanto nas luzes de neblina.

Lateralmente, não há como fugir do óbvio: o desenho retilíneo continua. Mas há algum arrojo nos dois níveis do corte das janelas integrando o trilho das portas laterais aos vidros. Boxer e Jumper na traseira também são mais óbvios, com as lanternas verticais na parte de baixo da carroceria (no caso do Ducato, não foram reveladas fotos da traseira).


Internamente, como era de se esperar, poucas mudanças entre os três. No máximo um ou outro detalhe de acabamento, e, logicamente, logos e softwares personalizados no sistema de multimídia. Todo o resto do interior tende a ser compartilhado.


Em termos de motores, também há grandes semelhanças, claro. Os quatro são a diesel: 2.0 de 115 cv (110 cv na PSA), 2.3 de 130 cv, 2.3 de 150 cv e 3.0 de 180 cv. A diferença fica por conta do nome de batismo, que MultiJet pela Fiat e HDi pelas francesas. A transmissão é manual de seis marchas, e nos três motores mais potentes há a opção da automatizada de igual número de velocidades. A PSA diz que há sistema start-stop em variações chamadas e-HDI, coisa que não está disponível para o Ducato.

A versatilidade de carrocerias para os três é enorme, como era de se esperar. Há as opções de furgão para cargas ou passageiros, com variações em número de assentos, altura e comprimento do espaço para bagagens e distância entre-eixos, e picapes de cabines simples ou dupla. E, em se tratando de carros para o mercado europeu, a lista de itens de série costuma ser mais farta, tendo opções como os triviais ABS, EBD e ESP e havendo a opção de auxílio de partida em rampa, aviso de mudança involuntária de faixa, leitor de sinais de trânsito, ar condicionado automático de duas ou mais zonas, controle de velocidade adaptativo, câmera traseira, entre outros para as versões mais caras.

Fonte: novidadesautomotivas.blog.br

Comentários

Deixe uma mensagem







Categorias



Arquivos

Imagem não encontrada